Polícia alerta população para fraude dos seguros de carro

O Insurance Fraud Enforcement Department (IFED) – Departamento de Combate à Fraude de Seguros da Polícia da Cidade de Londres alerta a comunidade para os chamados ‘ghost broking’, ou corretores fantasmas, que continuam fazendo vítimas vendendo falsos seguros de automóvel.

A “corretagem fantasma” é uma tática usada por fraudadores que vendem seguros de carros falsos através de uma série de métodos.

A IFED fez sete prisões no ano passado, quando foi inaugurada uma unidade policial especializada dedicada a combater a fraude de seguros, hospedada pela Polícia da Cidade de Londres.

Os fraudadores se apresentam como intermediários de companhias de seguros, alegando oferecer seguro automóvel legítimo a um preço significativamente mais barato. Na realidade, as apólices ou são inválidas ou fraudulentas como resultado da falsificação de documentos de seguro por parte de fraudadores, falsificando detalhes para baixar o preço ou fazendo uma apólice genuína, mas cancelando-a logo em seguida.

A maioria das vítimas não percebe que não tem uma cobertura genuína até que seja detida pela polícia ou tente fazer uma reclamação.

Oficiais apreenderam mais de cem provas durante catorze buscas, incluindo falsos formulários de bônus de não reivindicação, cadernos com detalhes escritos à mão das vítimas e as apólices fraudulentas associadas, e milhares de libras em dinheiro. Em uma propriedade em Bradford, os agentes descobriram uma mala de carro cheia de centenas de certificados de seguro em vários nomes.

Nos últimos meses, a unidade empreendeu uma operação dedicada à interrupção online a fim de remover entidades online que permitem fraudes de seguros, tais como contas de mídia social, websites, endereços de e-mail e números de telefone. Os esforços colaborativos dos funcionários do IFED, do IFB e das empresas de mídia social levaram a quase 80 entidades a serem removidas esta semana.

A London Police realiza uma campanha de mensagens de conscientização através de canais de mídia social e outras plataformas, educando o público sobre como eles podem se proteger contra este tipo de fraude.

Leia ainda:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.