Restaurante de cozinha macaense portuguesa é premiado em Edimburgo

Kei de Freitas e Hoeyyn Ngu, ele cozinha e ela administra o salão

O restaurante Macau Kitchen, de cozinha macaense portuguesa, foi eleito o Melhor Restaurante de “World Food” pelo prêmio Edinburgh Evening News, um dos mais prestigiados da Escócia. À frente da casa a está o casal Hoeyyn Ngu e Kei de Freitas.

Hoeyyn, que é de família chinesa nascida na Malásia, cuida da administração do restaurante.

Kei nasceu no Porto, mas já vive fora de Portugal há mais de 25 anos. Morou em Londres antes de fixar residência em Edimburgo, onde está há oito anos. Ele é o chef de cozinha, responsável por um cardápio com bases portuguesas, asiáticas, com forte influência da rota das especiarias, com sabores de Goa e Malásia.

Para conseguir a primeira colocação (o restaurante já havia sido indicado ao prêmio antes), nove jurados secretos provaram a comida de Kei. Eles vêm como clientes comuns e não se identificam.

Pato aromático em leite de coco, receita do chef

No cardápio há pratos clássicos da cozinha de Macau, uma região autônoma na costa sul da China que foi território português até 1999, e também receitas autorais de Kei.

Entre os clássicos, a galinha à portuguesa de Macau (ou Po Gok Gai) é preparada com vinho do Porto branco, leite de coco, cúrcuma e chorizo. Na lista dos autorais, a pedida é o pato aromático em leite de coco. “Ele leva várias especiarias e é assado de forma a ficar bem crispy, ao estilo chinês”, conta o chef.

Além de um reconhecimento do trabalho de Kei de Freitas e sua equipe, a premiação de melhor restaurante de world food é também uma valorização a uma cozinha ameaçada de extinção.

“Esta cozinha está quase a desaparecer. Só há quatro ou cinco restaurante em Macau, dois em Lisboa, um em Cidade do Cabo e nós na Escócia conta o chef.

Para honrar a tradição ameaçada, o Macau Kitchen tem o cardápio dividido em duas partes: clássicos (com pratos que Kei não faz interferências “porque não se pode mudar a tradição”) e o chef’s special.

“Esta parte é um menu de expressão do chef. Os pratos mudam todo dia e é um trabalho criativo”, explica.

Po Gok Gai, ou galinha à portuguesa de Macau, leva vinho do Porto branco, leite de coco, cúrcuma e chorizo

Família de cozinheiros

Não é exagero dizer que Kei de Freitas começou a aprender sobre cozinha de restaurante ainda criança. A mãe de Kei, que ainda hoje mora em Portugal, era dona de restaurante em Lisboa. Ali servia uma comida tradicional portuguesa, mas sempre com uma outra opção asiática no cardápio.

“Depois fiz cursos, principalmente de comida portuguesa, e nunca parei de cozinhar”, conta.

Ainda nas comemorações da premiação, Kei já se prepara para uma outra disputa. O Macau Kitchen foi nomeado para uma outra premiação, desta vez como Best Asian Fusian in the UK, melhor cozinha de fusão asiática de todo o Reino Unido.

O resultado desta competição, que pode dar ainda mais visibilidade ao trabalho de Kei, será conhecido em setembro.

Macau Kitchen

93 St Leonard’s Street

Edimburgo, Escócia

Leia mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.