Você ainda acha que sucesso vem do nada?

Por Janice Mansur (@janice_mansur)*

Quando as pessoas muitas vezes começam uma empreitada, isso não quer dizer que elas tenham metas traçadas e estabelecidas. Nem tudo foi tática e estrategicamente pensado para que acontecesse da forma que deveria, ou gostaríamos. Tanto que ouvimos casos de pessoas de sucesso que muitas vezes começaram um negócio qualquer que gerou outro, ou se envolveram com uma questão que se articulou em diversas outras aparentemente nada a ver com o desejado, ou seja, a coisa aconteceu quase que por acaso.

Quantos não decidem se dedicar a um hobby ou algo de que gostam muito, e isso vira um negócio? Assim, muitas vezes nascem casos ou pessoas de sucesso. Mas há algo que faz com que essas histórias tenham finais graciosos, como determinação e vontade de dar certo, pois conforme a frase, que dizem ser atribuída a Einstein, “o único lugar onde o sucesso vem antes do trabalho é no dicionário”.

Mas o que é sucesso?

Segundo o dicionário Michaelis online, sucesso quer dizer 1) aquilo que sucede; acontecimento, fato; 2) Qualquer resultado de um negócio; bom êxito; 3) Pessoa (artista, escritor, etc.) ou coisa (filme, livro, etc.) que alcança grande popularidade, entre outras coisas. No caso em questão, e muitos outros, prefiro usar sucesso como algo que geralmente é resultado de algo realizado com determinação, ou algo que vai acontecendo no decorrer do trajeto, e não necessariamente com esforço, pois alguns o alcançam de modo a parecer que anjos o impulsionaram somente. Mas não é bem assim. É necessário persistência e dedicação… mas, é certo, também um bocado de apoio.

Aqui em Londres temos o caso da Mayara Glasgow, que veio para cá para estudar inglês e acabou ficando. Essa história resultou no Cantinho da Maya, um dos maiores restaurantes aqui em Londres, não em tamanho, mas em atendimento, cuja especialidade (servir comida “goiana”) serve a variado gosto, de brasileiros a londrinos. O que está sendo um caso de sucesso.

Como uma rede de apoio pode nos ajudar em tudo?

Rodrigo Oliveira, profissional de marketing digital que já está cursando sua faculdade de direito aqui, apareceu na minha vida por intermédio da Maya, para quem estou trabalhando aos fins de semana. Com necessidade de ganhar um pouco mais do que somente com minhas aulas de português para estrangeiros e/ou como língua de herança, meus atendimentos psicoterapêuticos, meus artigos e livro publicados, Maya me deu guarida, e assim surgiu o que podemos chamar de boa amizade. Aqui em Londres, todos fazemos de tudo. Rodrigo que já coordenou equipes em diversos restaurantes de luxo, hoje faz o gerenciamento do Instagram do “Cantinho” e mentorias na área. Sendo uma pessoa extremamente prestativa, pois sempre que ele pode facilita a vida de outros, traz em si o reconhecimento de quem já foi ajudado um dia, e excede em simpatia. Ele possibilitou a mim o lançamento de meu segundo livro, Conto de Bastidores, pela Amazon. Além disso, está indicado ao prêmio de Melhor do Brasil no Mundo, na categoria “empreendedor”. Outro caso de sucesso.

Na contramão desse pensamento de pessoas que se conhecem, conheci ainda pessoas que não se conhecem, mas que o trabalho delas ajuda outras pessoas a crescerem também. É o caso da  Carol Andrade, da @breathbycarol Terapias, que tendo vindo parar em Londres como jornalista, dedica hoje seu tempo a auxiliar mães no processo de amamentação e faz trabalho voluntário em um Baby Bank para as que não têm poder aquisitivo para fraldas, roupinhas, entre outras coisas. Na esteira desse raciocínio, temos a Kelly que foi “adotada” por um casal de ingleses, e no espírito do Rodrigo e da Carol, hoje, ajuda pessoas com seu projeto Amor ao próximo, distribuindo cestas básicas pelo Brasil, por meio de uma equipe de voluntários. Mais outros casos de sucesso.

Falei aqui dessas quatro pessoas incríveis, mas poderia falar de tantas, para dizer que há grandes brasileiros em Londres fazendo acontecer. Portanto, o sucesso para cada um é relativo. Não quer dizer riqueza nem fama, necessariamente, mas realização de sonhos, modos de viver, projetos sendo implementados e luta contínua.

E será que as pessoas se encontram por acaso?

É interessante como algumas pessoas vão se cruzando e ajudando umas às outras, às vezes sem querer, às vezes por “coisas lá do alto”, vão tecendo teias de relações de afeto e gratidão, como essas que citei acima e com as quais tenho uma pareceria de respeito e gentileza. As pessoas podem se unir sempre para se ajudar, seja em um serviço voluntário ou pago, quando há essa possibilidade.

Gostou dessas histórias? Pois então procure pensar que algo na vida pode criar uma direção para suas ações, tendo em vista que é necessário estar em movimento. Agir, mesmo quando você não sabe ao certo para onde está indo, é uma boa forma do “Cara lá de cima” entrar com sua ajuda. Dizia uma amiga que “quem fica parado é poste”. E Krishnamurti que “a ação vence o  medo”. Então, o que está esperando? Junte-se a pessoas que somam na sua vida, que o(a) querem bem, que o(a) apoiam e podem fazer de você alguém melhor, e você também pode fazer muito por elas.        

Para isso, o Rodrigo está oferecendo seu trabalho de mentoria em marketing (@rlso); a Mayara, o melhor de sua cozinha; a Carol, o atendimento a mães com psicoaromaterapia; e eu posso acolher você com psicoterapia analítica, ou ainda auxiliar com aulas (ou revisões) em língua portuguesa, pois antes de ter estudado e estudar constantemente, para atender qualquer demanda emocional, escrevo e sou professora de português há mais de 23 anos.

Gostou do texto? Ajudou você a estabelecer uma energia extra para agir na vida?

Então, sigamos juntos.

P.S.: Quero deixar aqui meu eterno agradecimento por uma dessas pessoas maravilhosas que encontramos pela vida, minha editora Marta Stephens, do Notícias em Português, este grande jornal da comunidade lusófona em Londres, que acreditou no meu trabalho e me deu a oportunidade de expressar minha voz. E ao amigo Rafael de Lucena, CEO da 12 ML, uma das maiores agências de comunicação e marketing, em Niterói-RJ, Brasil, quem me apresentou a Marta. Gratidão à vida.

* Janice Mansur é escritora, professora, revisora de tradução, criadora de conteúdo. Atualmente atende com psicoterapia de viés analítico (online). Canal do Youtube: BETTER & Happier Instagram: @janice_mansur.

Imagem: Unsplash

Também pode interessar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.