Contas de energia ficarão mais caras a partir de abril

Imagem: Unsplash

Ofgem, regulador governamental para os mercados de gás e eletricidade, anunciou nesta sexta (5/02) que a partir de primeiro de abril os preços de energia retornarão aos níveis anteriores à pandemia. Ou seja, ficarão mais caros.

O limite de preço para acordos de energia doméstica padrão será aumentado para cobrir os custos extras dos fornecedores. O consumidor típico de gás e eletricidade provavelmente verá sua conta subir £ 96, chegando a £ 1.138 por ano.

Quando os preços no atacado caíram acentuadamente no ano passado, na esteira do primeiro confinamento, a tarifa máxima (price cap) caiu £ 84 em outubro para seu nível mais baixo até então.

A demanda por energia desde então se recuperou, o que empurrou os preços no atacado de volta para níveis normais.

Durante seis meses, a partir de 1 de abril, o limite de preço aumentará £ 96 para £ 1.138 ao ano.

O limite de preço afeta 11 milhões de famílias na Inglaterra, País de Gales e Escócia que nunca trocaram de fornecedor ou cujos negócios com desconto expiraram. A Irlanda do Norte estabelece seu próprio limite.

Isso representa cerca de metade de todas as famílias do Reino Unido. O restante está nos chamados negócios fixos, que não serão afetados.

Trata-se do limite máximo da unidade de gás e eletricidade, tendo em conta os encargos fixos. Não é um limite para as contas gerais de energia dos clientes, que ainda irão aumentar ou diminuir de acordo com seu consumo de energia.

Ofgem ajusta esse limite duas vezes por ano para refletir os custos de fornecimento de eletricidade e gás para fornecedores.

Como resultado, as famílias com tarifas padrão economizariam cerca de £ 75 – £ 100 por ano ou £ 1 bilhão no total em suas contas de energia.

Já clientes com pré-pagamento com medidores (cerca de quatro milhões) pagarão mais £ 87 para £ 1.156 ao ano.

Jonathan Brearley, presidente-executivo da Ofgem, disse: “Aumentos na conta de energia nunca são bem-vindos, especialmente porque muitas famílias estão lutando com o impacto da pandemia. Examinamos cuidadosamente essas mudanças para garantir que os clientes paguem apenas um preço justo por sua energia.

“O limite de preço oferece uma rede de segurança contra práticas de precificação ruins, economizando aos clientes até £ 100 por ano, mas se eles quiserem evitar o aumento em abril, devem procurar um negócio mais barato.

“Como o Reino Unido ainda enfrenta desafios em torno da Covid-19, durante este período excepcional, espero que os fornecedores estabeleçam seus preços competitivos, tratem todos os clientes de forma justa e garantam que qualquer família em dificuldades financeiras tenha acesso ao suporte de que precisa.”

Para o nível de teto tarifário padrão a partir de 1º de abril, a Ofgem também permitiu que os fornecedores reivindicassem £ 23 para cobrir níveis mais elevados de inadimplência de mais clientes que não podiam pagar suas contas de energia devido ao impacto da pandemia.

Isso garantirá que os fornecedores possam continuar a fornecer energia e proteger seus clientes, especialmente aqueles em circunstâncias vulneráveis.

Os fornecedores são obrigados a fornecer crédito de emergência aos clientes que lutam para aumentar seus medidores de pré-pagamento, colocar aqueles que estão em atraso em suas contas em planos de reembolso acessíveis e não devem desconectar seus clientes.

Clientes com dificuldades para pagar as contas de energia devem entrar em contato com seu fornecedor o mais rápido possível. Dependendo de suas circunstâncias, os clientes podem ter direito a ajuda extra com suas contas, como pagamento parcelado, suspensão de desconexões de medidores e programas como o WinterFuel PaymentorWarm Home Discountrebate.

O serviço ao consumidor Citizens Advice pode fornecer conselhos sobre como os clientes podem resolver problemas com o seu fornecedor de energia. Para casos complexos ou urgentes, ou se uma pessoa estiver em uma situação vulnerável, ela pode ser encaminhada para a Unidade de Ajuda Extra.

Fonte: Ofgem.gov.uk

Também pode interessar:

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *